Paraná – O delegado-titular da Delegacia de São José dos Pinhais, Amadeu Trevisan, concedeu na tarde desta sexta-feira a última coletiva de imprensa relativa ao caso do assassinato do jogador Daniel Freitas. O ex-meia do Botafogo de 24 anos foi encontrado morto no último dia 27 na área rural da cidade, que fica na Região Metropolitana de Curitiba. Seis suspeitos de participarem do crime estão presos.

Nesta sexta-feira os suspeitos Ygor King, de 19 anos, e David Willian da Silva, de 18 anos, prestaram depoimentos. Eles estão presos na delegacia de São José dos Pinhais, após se entregarem acompanhados dos advogados na quinta-feira.

Ygor e do David relataram que participaram das agressões e acompanharam Edison Brittes até onde Daniel foi executado. No entanto, eles disseram à Polícia que foram proibidos pelo empresário de descerem do carro. “Eles não pegaram no corpo, nem na faca”, disse o delegado responsável.

Trevisan disse que aguarda o resultado da perícia feita no local onde o corpo foi encontrado para confrontar com os depoimentos colhidos: “Eu ainda dependo muito dessa perícia, já o que aconteceu na casa está fechado.”

De acordo com os depoimentos, apenas Eduardo Henrique da Silva, de 19 anos, desceu do carro. Ele é primo de Cristiana Brittes, mulher de Edison, que alegou ter sofrido uma tentativa de estupro do jogador. Eduardo foi preso em Foz de Iguaçu, onde mora, na quarta-feira e está a caminho de Curitiba para prestar depoimento.

Daniel, de 24 anos, era jogador do São Paulo e estava emprestado ao São Bento, time de Sorocaba que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro. Ele tinha amigos na capital paranaense porque já havia jogado pelo Coritiba. No dia do crime, foi a São José dos Pinhais para participar de uma festa de aniversário da filha do casal Brittes, Allana, de 18 anos. No ano anterior, o jogador já havia ido à comemoração da jovem.

O empresário de 38 anos, que confessou o homicídio, disse ter flagrado Freitas tentando estuprar Cristiana. Ela chegou a dizer, em depoimento à polícia, que acordou com Daniel sobre ela “com pênis ereto para fora da cueca”. Há imagens feitas por celular que mostram Daniel ao lado de Cristiana. A Polícia Civil, no entanto,descarta a hipótese de que o jogador tenha tentado estuprar Chris Brittes.

O delegado Amadeu Trevisan disse em entrevista coletiva nesta sexta-feira que permanece com a hipótese de que o que motivou o crime foi o flagrante que Edison deu em sua mulher na cama com Daniel. No entanto, ele não determinou se houve sexo ou não.

Sobre uma mensagem enviada por Daniel a amigos, dizendo que o pai (Edison Brittes) estava junto, o delegado disse que se tratava de mentira. “Quando ele fala isso estavam só ele e a mulher desacordada na cama. Ele fala isso aí para aparecer para um grupo de amigos”, diz Trevisan.

Segundo o site “Massa News”, uma testemunha afirmou que Edison Brittes teria convidado Daniel a ter relações sexuais com a sua esposa, Cristiana Brittes, naquela manhã.

O corpo foi encontrado em uma plantação de pinos. Tinha sinais de corte no pescoço, espancamento e o pênis foi decepado. Conforme a polícia, ele foi espancado na casa de Brittes, colocado no porta-malas do carro do empresário e levado ainda vivo a essa plantação.

Ygor King, de 19 anos, e David Willian da Silva, de 18 anos, se apresentaram à Polícia Civil de São José dos Pinhais acompanhados de advogados – Reprodução/ TV Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here